Buscar
  • Arq.Gabriel Noboru Ishida

Inteligencia artificial para projetos: DALL-E, da Open-AI



Evolução do projeto


Quando eu comecei a projetar, criança, haviam pranchetas de desenhos com réguas paralelas em minha casa, e aquela maravilhosa parafernália da Trident como esquadros de acrílico, compassos profissionais, aranhas de texto, escalímetros...



Depois com a implantação massiva dos computadores pessoais, eu conheci o Corel Draw e o Photoshop, e diversos outros, na época (1994).

Na universidade, em 1997 tive meu primeiro contato com AutoCAD, R14 ainda. Entretanto, já havia funções de projeto completas e 3D. Na faculdade, fazíamos os dois tipos de projetos, em pranchetas, e em computadores (cheguei a fazer projeto em CorelDRAW!)

E o tempo foi passando e os paramétricos chegaram (Archicad, por exemplo, hoje o Revit) e o conceito de BIM se instalou. Mas em todos eles, a mão humana e decisões inteiras eram tomadas pelo projetista. As facilidades desses equipamentos eram apenas a de salvar em formatos 3D ou 2D, e permitir edição completa antes da impressão, e também uma conciliação de elementos construtivos (exemplo dutos de ar condicionado, tubos de sprinkler, água e esgoto, estruturas...)


A brand new world


A inteligência artificial, que aparentemente deixou de ser uma coleção de algorítimos/ferramentas, filtros e funções e passou a tomar longas decisões inteiras, e além disso, passou a interagir diretamente com o ser humano em linguagem expressiva não técnica é uma coisa maravilhosa, e dá medo.

Todas as imagens da galeria seguinte foram integralmente geradas por inteligencia artificial. O usuário digita no prompt o que deseja, em texto, como quem explica a um artista. E o programa monta inteiramente o conceito. Exemplo "panda numa moto com bandana em uma pista ensolarada no oeste dos EUA"


O DALL-E é um algorítimo de inteligencia artificial, criado pela instituição Open AI. É uma versão do GPT-3 que usa 12 bilhões de parâmetros. Anteriormente, sua origem foi através da continuação de textos ou partes de imagens em sua segunda etapa. Mas o caldo está engrossando rapidamente.

A New ‘OpenAI’ Artificial Intelligence Group é uma empresa formada por By Elon Musk, Peter Thiel, e outros investidores e tecnocratas, programadores investidores e afins, unificados para supostamente manter a inteligencia artificial aberta e acessível, em teoria... E apesar de Elon Musk com frequência afirmar que ela é perigosa, vejamos se ele vai se limitar a conte-la como uma ferramente (as máquinas, apenas máquinas não sencientes, de Zion/Matrix) ou se isso é apenas discurso e em breve todos esses algorítimos serão aplicados a máquinas autônomas em colonização marciana e muito mais...


Mas e o real futuro dos arquitetos e projetistas? Alguns softwares tem supostamente enxugado o processo criativo e permitido vendas mais rápidas e produções mais controladas. Porém, o que se observa é que a realidade local é sempre fora do eixo suposto da empresa. Tudo deve ser criteriosamente e demoradamente predefinido para que os itens paramétricos possam se ajustar ao tal do "rápido", ou muitas pessoas criam módulos e você consegue edita-los até certo ponto, enxugando parte do processo como por exemplo, quantificar e orçar.

Porém, aspectos locais e pessoais, não fazem parte do parâmetro subjetivo das máquinas. Ao menos por hora.


Seria ótimo, um programa gratuito open source onde eu pudesse escrever: faça uma sala e veja quanto fica, bem bonita" como já escutei MUITAS vezes. Não vou entrar aqui na seara dessa questão pois para bom entendedor, meia palavra basta.


Porém, podemos ter certeza que esse caminho é irreversível, e num futuro muito próximo, eu creio que poderei assistir a queda de muitos profissionais da área de projeto, especialmente os que baseiam sua capacidade e marketing em ilustrações foto-realísticas lindas mas muitas vezes inviáveis ou fora do orçamento. Pois se para o olhar leigo/não profissional projeto é uma coisa que sai de uma máquina de café espresso, para os verdadeiros autores de projeto que se preocupam até onde vai dar para fixar o parafuso, a inteligencia artificial pode demorar um bom tempo para substituir absolutamente tudo.


Ilustração muito bonita x Projeto de verdade


Abaixo, um tipico exemplo de um quase não projeto, ou quase zero criação. O render é lindo, efeitos realísticos, todos realizados por computador, algorítimos prontos. Ou seja, pode ser que nenhum desses itens tenha sido criado pelo suposto autor do projeto (isso é mais comum do que você imagina, e domina o mercado de vendas de "projetos").

As vezes fazemos moveis existentes que escolhemos por princípio de linguagem estética, copiamos para encaixar na cena, esculpimos o 3D, ou com sorte achamos o modelo 3D pronto e convertemos e usamos na cena. Mas em geral, não é isso que as pessoas fazem. Escolher itens e montar e renderizar é uma tarefa difícil, respeitável, bela e agradável, e exige inteligencia e muita. Mas não tenho certeza se isso é projeto, no conceito real e total da palavra. Eu chamaria de decoração, ilustração, composição, combinação, simulação, prévia, pre-vivência...




Apesar de eu não saber a história dessa imagem ou do(a) projetista, a qual peguei na internet livre, arrisco dizer que 99% dos projetos são feitos com o não criativo trabalho braçal de se arrastar blocos prontos para uma cena, muitas vezes já construídos por outras pessoas, de móveis que esses sim foram criados por projetistas verdadeiros.

Amontoar itens comerciais e renderizar não é bem projeto. Sim, eventualmente faço isso pois são composições com itens comerciais existentes. Chamamos precariamente de projeto arquitetônico sim, por questões práticas. Mas na verdade, é em parte, apenas vendas e apresentação, combinação, arranjo, uma prévia para aprovação do cliente antes do "compremos". E eis aí a diferença de um projeto de móveis planejados, como a imagem seguinte, realizada por nós. Todos os itens exceto equipamentos e luminárias, criados para encaixe de seus respectivos itens e necessidades, a partir do zero. Exemplo a pequena alteração na porta baixa para visualização do modem de internet, sem abrir a porta.

E a foto da obra pronta, baseada no projeto detalhado em milímetros, todas as peças:


A verdade é que um projeto não precisa necessariamente ser bem acabado e lindo, mas a obra real SIM. É por isso que ainda existem arquiteto(a)s que fazem desenhos manuais e aquarelas por exemplo, e são muitos mais valorizados que os renderizadores. A cada ano, a capacidade necessária para se executar um render de qualidade fica menor, pois os programas acumulam cada vez mais tarefas longas e autônomas. Por isso, antes de se iludir com projeto bonito, que pode ser ruim, pense bem no que é o projeto, pois o importante é o uso, custo e aparência real viabilizada, final, além da durabilidade (projeto interfere sim).





Tags


#dalle #inteligenciaartificial #bim #autocad #coreldraw #revit #promob #openai #elonmusk #render #projeto #arquiteto #arquitetura #marcenaria #marceneiro













2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo