Buscar
  • Arq.Gabriel Noboru Ishida

Os 7 fatores e tendências do design 2020-2021

Daqui a pouco começamos o ano de 2020: afinal de contas, até agora foi escrito por Stephen King e dirigido por Alfred Hitchcock, e nós pretendemos realmente encaixotar essa parte e guardar no sótão ou no porão, ou quem sabe, jogar na caçamba. Então temos um ano curto pela frente, mas muito marcante.

O que aprendemos sobre ficar em casa e o quanto devemos melhorar nosso lar, foi fundamental para gerar novas linhas de tendências.

Ao contrário do que muitos apontam, torcem ou supõem, a higienização não será um item no topo da lista, pois no fundo o que mais desejamos é voltar a uma vida normal e não traumatizada.

Se bem que o espaço para sapatos seja permanente em algumas culturas (como a minha, japonesa), talvez seja mais presente, e isso não é ser paranóico. Um móvel para organizar os sapatos na entrada vai bem, junto com um mocho para sentar (mini banquetinha).


1 - Organização


É viável para muitas pessoas deixar a casa improvisada ou bagunçada se não passam o dia inteiro nela. Mas testemunhar o caos e a saturação visual, foram provas decisivas para nos induzir a perceber que uma casa linda e organizada não tem preço. E mesmo que a rotina de horários voltem quase a ser o que eram, a impressão não ficou de graça. A presença do desnecessário foi mais nítida, e a ausência de logística, ordem e eficiência ganharam destaque. Armários embutidos, otimização do espaço, volumes bem aproveitados, camas com box verdadeiro!


2 - Conforto e beleza


Algumas pessoas podem dizer que são coisas distintas. Mas realmente a beleza ajuda e muito no conforto, tanto que existe a expressão "conforto visual". Um ambiente sem harmonização cromática é como uma música cheia de notas dissonantes: e isso não é nada confortável. Num nível mais avançado, as texturas e estilos e a linguagem geral também são itens da composição visual, apesar de a funcionalidade estar descolada desses conceitos.

Dessa forma, não adianta apenas organizar o fluxo, ao mesmo tempo em que tudo está "mal vestido". Sejamos francos: somos seres holísticos, a aparencia é muito importante, e valores discretos como "autenticidade" permeiam nossos julgamentos. Imagine um móvel com material de qualidade ao lado de um visualmente idêntico, mas de material péssimo e não durável, com a descrição verdadeira e transparente. Qual você escolheria? E se pegasse o fake, não pensaria nisso todos os dias para sempre?


3 - Durabilidade


Os itens anteriores parecem óbvios. Mas não, o fato é que ao retornarmos (forçadamente para algumas pessoas) aos valores mais tradicionais, percebemos que no final das contas, algumas inovações e movimetos são moda, efêmeros e enganosos, e não tendências e motivações consistentes. Por isso, como ha 30 anos, a durabilidade ganhou mais força ainda. Não temos condições de levar o mundo como se fosse descartável. Nem financeiramente, nem ideologicamente. É hora de escolher coisas duráveis e de qualidade, pois o descartável sai o dobro do próprio preço já a curto prazo...


4 - Cores e texturas anti stress

Se bem que tenhamos saído do oceano de trânsitos e stresses do dia-a-dia, devido a quarentena, vamos retornar. Mas nesse meio tempo, percebemos que um ambiente vibrante demais ou estressante, com muitas informações, pode ter sido inadequado. Por isso, teremos um revival do muji, do higge, do minimalismo, do contemporâneo high tech. Funcionalidades e praticidades agregadas à casa, agilizando os processos.

Spots embutidos, puxadores rápidos e práticos e duráveis, gavetas resistentes e com volume real útil. Prateleiras móveis, bicamas para visitas, home office, sala de descompressão doméstica!

Para quem nunca trabalhou de Home Office, esta pode ser uma novidade. As vezes, ficamos saturados. E precisamos de um cantinho só nosso, relaxante. Ali, podemos ter plantas, instrumentos musicais, telas, redes... cada um com sua preferência. E que este ambiente seja integrado à casa, como extensão de livings ou dormitórios por exemplo.

Por isso as cores devem ser muito bem pensadas. E já temos linhas e escolas de pensamento, designers, história e material para isso: Hygge, Muji, Design brasileiro!


5 - Iluminação embutida



A esmagadora maioria das pessoas não tem ideia de como a iluminação de um ambiente pode alterar suas qualidades. Ainda vivemos no paradigma de uma lâmpada central no teto, como no início da revolução industrial, onde a lâmpada era por si só uma maravilha da tecnologia. Mas um ponto apenas gera sombras duras, muito contraste no ambiente, iluminação não pensada. É importante que se tenha diversidade de pontos de luz conforme o uso, independentes e na cor certa.



Aqui vai um resumo:


Cores mornas, para acalmar e aconchegar. Até 3000 graus kelvin ( é a temperatura nominal do filamento de lâmpadas comuns, simuladas atualmente por LEDs). Normalmente, 2600K.

Para neutros, 4000° a 5000°K , aproximadamente. Luz branca, como é conhecida.

E a luz fria, acima de 6000, 7000°K, mais estressante e vibrante: adequada para escritórios e cozinhas, locais de atividade.



Abajures de cabeceira, tomadas embutidas no móvel, LEDs sob armários de cozinha sobre a pia, LEDs no cabideiro... são diversos itens que podem melhorar a sua vida.


6 - Higiene

É verdade que não queremos ficar paranoicos. Mas o que nunca foi prioridade, poderá ser um fator de peso daqui para frente.

Já que vivemos em conglomerados urbanos, como pudemos observar, qualquer ameaça a saúde pode ser um problema enorme. Então, é uma boa idéia melhorar o hábito de não misturar roupas da rua com roupas de casa. Isso vai influenciar sua lavanderia, seu cesto de roupas sujas, mancebos, cabideiros, etc. Tudo isso deverá ser repensado com carinho e praticidade, para não atormentar nossos corações já cansados dessa primeira metade de 2020.


Vale lembrar que talvez, nós estejamos às margens de uma nova revolução urbana, e assim como nós achamos que as cidades e pessoas eram sujas antes da descoberta dos microorganismos, e depois fomos salvos no final do século XVI por Hans Janssen e seu filho Zacharias ao inventarem o microscópio, talvez entremos numa nova era mais limpa, mais cuidadosa, para que a civilização fique melhor ainda!


7- Paletas de cores 2020 - 2021


Uma pequena coletânea das cores e tendências de design para este segundo semestre e próximo ano! Clique na galeria para ver!





Fonte das imagens: internet.

#marcenaria, #colortrends, #cores2020, #iluminação, #paleta2020, #paleta 2021, #cores2021, #sãopaulo, #marceneiro, #contemporanea, #arquiteturadeinteriores, #designdeinteriores, #moveisplanejados, #planejados, #armário, #cozinha

Texto por Arquiteto Gabriel Noboru Ishida (11)999128929 - www.arkdesign.com.br

0 visualização

Marcenaria Ishida

Setor de desenvolvimento de Projetos: Rua Danaides 53 Ap 23 - Vila Anhanguera - São Paulo- SP

email: arquitetoishida@gmail.com - (11) 99912 8929 (Whatsapp)